Quinta-feira, 28 de Junho de 2007

Descobrir

Descobrir é um acto de paixão e interesse que nos leva também à descoberta de nós próprios.

Por vezes somos incapazes de descobrir os outros, porque ainda não nos descobrimos totalmente a nós.

Descobrimos ao longo da nossa vida, uma imensidão de pessoas, todas diferentes umas das outras, e com quem nós estabelecemos diferentes níveis de relacionamento e convívio. Umas surpreendem-nos pela positiva, outras nem tanto assim. Havendo até aquelas que não gostaríamos de ter descoberto  em momento algum.

Mas é na descoberta do outro, que nós aprendemos também, a aferir e a  aplicar determinadas emoções, que estão latentes em nós desde que nascemos.

Há um certo encantamento em todo o processo da descoberta. Esse encantamento poderá tornar-se de tal forma fascinante, que nos leva a não mais deixar fugir, essa pessoa de nós. Desde jogo de interesses e sedução, que poderá acabar por se tornar mútuo, nascem por vezes grandes amizades ou amores, para toda uma vida ou parte dela.

Nem todos nós temos  a capacidade de saber descobrir os outros, e de nos deixarmos descobrir por eles.

A simbiose que subtancia tal acto, parece estar na natureza dos elementos que cada um tem para dar ao outro.

Descobrir poderá ser tanta coisa...

A prepósito, estou a pensar..se já me descobri a mim mesma...

publicado por luana às 19:50
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Maria a 29 de Junho de 2007 às 17:43
O processo de descoberta individual nem sempre é pacífico, pois muitas vezes descobrimos em nós coisas que não gostamos. Mas mais grave, é quem nem sequer se aventura nesse processo, com medo do que pode vir a encontrar...


De Sim sou eu ... a 26 de Julho de 2007 às 03:14
Disse-te que vinha aqui e como vês aqui estou.E assim, sendo que me pediste que comentasse, não deixarei de o fazer.De resto, junto á promessa de o fazer, o especial prazer que sinto em fazê-lo.Claro que concordo com os teus pontos de vista sobre o assunto.Acho que exprimiste bem o que te vai na alma.Falas da descoberta do outro, das emoções e do desabrochar de sentimentos, da beleza e da emoção da descoberta, da sedução e do amor, daquilo que faz de nós seres humanos autênticos, capazes de nos darmos em total entrega física e espiritual.Quanto a mim, se me permites a opinião, acho que essa descoberta de alguém é absolutamente fascinante, comovente até.Acontece em qualquer altura da vida.De repente, numa qualquer curva do destino, acontece-nos descobrir o que certamente imaginámos muitas vezes e possívelmente sonhámos outras tantas mesmo que de olhos bem abertos.Acontece aí o fascínio da descoberta!A propósito, gostaria de te falar sobre algo que acaba de acontecer na minha vida e que é de facto muito belo e fascinante.É o início da descobertta de alguém, uma mulher, um ser humano extraordináriamente belo!A beleza dela ressalta não apenas do magnetismo e da profundidade do olhar de uns amorosos olhos castanhos, que reflectem a beleza de um carácter sensível e generoso, que desde o primeiro olhar me deixaram cativo, mas também e muito da autenticidade dos sentimentos, do que me diz, e do que me faz sentir quando num abraço e sem necessidade de palavras me diz tudo quanto eu há muito precisava de ouvir!E estamos ainda no início da descoberta de ambos...


Comentar post

.mais sobre mim

.posts recentes

. Trabalhar num TEIP

. Desvario..

. Infância Perdida

. Começa a cansar!...

. Má interpretação dos prof...

. Avaliação dos professore...

. Elogio ao beijo

. Maio

. Mudanças...

. Desejos

.links

.pesquisar

 

.favorito

. Memórias de Infância

. Comsentimentos

.arquivos

. Outubro 2009

. Maio 2009

. Fevereiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Maio 2008

. Março 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds